Esclarecendo de imediato que POMP é a sigla para Preparo, Oportunidade, Momento e Persistência, refazemos a pergunta: você prefere contar mais com a sorte ou com a junção desses quatro fatores?

A pergunta pode parecer simples e desprovida de qualquer propósito, mas ela pode ser reveladora em relação a alguns aspectos importantes em nossas vidas, como por exemplo, a carreira profissional.

Neste artigo vamos explorar um pouco as interessantes reflexões que essa simples pergunta pode suscitar

O que é a sorte?

Os dicionários definem sorte como um acontecimento casual, aleatório e impossível de ser previsto ou explicado.

Por fugir do domínio da racionalidade, muitas pessoas associam a sorte à ação de forças superiores, acima de nós e da nossa capacidade de compreensão.

Surge daí a associação entre sorte (o fenômeno inexplicável regido por forças superiores) e destino (o plano já traçado para cada um de nós por essas mesmas forças). Assim, a sorte (boa ou má) seria apenas o destino sendo cumprido.

Qual é o problema em acreditar na sorte?

Acreditar na sorte traz essencialmente dois problemas, um ligado ao outro:

·         O primeiro problema está em passar a acreditar que as nossas ações não exercem qualquer influência sobre aquilo que ocorre conosco. Isso pode ser um convite à falta de iniciativa.

·         O segundo problema está em passar a mistificar os fatos, afastando a atenção e as energias das ações que de fato poderiam fazer alguma diferença.

Por outro lado, também é verdade que muitas pessoas falam em sorte, não porque acreditam em forças místicas, mas pelo hábito de usar a palavra. Assim, falam em sorte mas até têm uma compreensão mais racional da questão.

Preparo, oportunidade, momento e persistência

Esses quatro fatores, preparo, oportunidade, momento e persistência, fornecem uma visão racional perfeita sobre os acontecimentos que muitos atribuem à sorte. Senão vejamos.

Primeiro, devemos entender a relação entre o preparo e a oportunidade.

De fato, a oportunidade é um evento sobre o qual não exercemos nenhuma forma de controle. Em outras palavras, não está em  nossas mãos definir se surgirão ou não boas oportunidades para nós.

Por outro lado, o preparo é um evento que depende única e exclusivamente de nós. Nós decidimos quando, como e para quê iremos nos preparar.

Assim, quando oportunidades surgirem, estaremos preparados ou não para elas. Se estivermos preparados, dirão que somos pessoas de sorte. Caso contrário, dirão que não tivemos sorte, ou que tivemos uma má sorte, ou que tivemos azar.

Mas o que terá feito a diferença de fato? O preparo.

Outro fator importante é o momento. Mesmo quando oportunidades surgirem e estivermos preparados, poderá ocorrer de não sabermos aproveitar o momento.

Nesse momento, entra em ação a persistência. Se temos convicção de que seguimos um caminho correto, persistimos em nos mantermos preparados para novas oportunidades. Em algum momento, certamente as aproveitaremos.

Um exemplo ilustrativo

·         No ano 2000, o campeonato brasileiro de futebol foi disputado segundo um regulamento curioso;

·         Em determinada fase do torneio, equipes da segunda e da terceira divisão ganhavam a oportunidade de se juntar a equipes da primeira divisão, supostamente mais fortes e estruturadas, e prosseguir na disputa pelo título de campeão brasileiro;

·         Uma dessas vagas foi conquistada pela equipe do São Caetano, que naquela altura era um clube estruturado e bem administrado, mesmo estando na terceira divisão; surpreendentemente, o São Caetano seguiu eliminando equipes consideradas mais fortes, até terminar como vice-campeão brasileiro;

·         Após esse desempenho, o São Caetano permaneceu na primeira divisão do futebol brasileiro por alguns anos;

·         Entre os anos de 2000 e 2003, o São Caetano teve ótimos desempenhos, superior ao de muitas equipes de maior tradição, mas não foi campeão;

·         Em 2004, finalmente, o trabalho da equipe foi recompensado com o título de campeão paulista.

Alguns diriam que o São Caetano teve a sorte de encontrar pela frente um regulamento inusitado. Entretanto, ele estava preparado para a oportunidade.

Outros clubes estavam nesse mesmo campeonato e não souberam aproveitar-se do regulamento, justamente porque não estavam preparados.

Nesse exemplo, encontramos:

·         O preparo: o clube estava estruturado e bem administrado, independentemente de qual seria o regulamento do campeonato.

·         A oportunidade: surgiu um regulamento que dava oportunidade para que um clube da terceira divisão saltasse para uma disputa direta com clubes da primeira divisão.

·         O momento: o clube aproveitou dois momentos, o da subida direta para a primeira divisão e o da conquista do título de campeão, anos depois.

·         A persistência: o clube se manteve forte e preparado até conquistar seu sonhado título, quatro anos após ter surpreendido o país.

Trazendo o exemplo para a carreira profissional

O Brasil vive uma crise econômica que arrastou milhões de pessoas para o desemprego. Em algum momento, essa crise vai passar e vagas serão criadas.

Quem serão os primeiros a sair da condição de desemprego? Ou então, quem sairá do desemprego e conquistará as melhores oportunidades de trabalho? Certamente, aqueles que tiverem se preparado para isso.

O raciocínio também vale para quem está empregado. Quem saberá aproveitar oportunidades melhores quando elas surgirem? Quem escapará dos cortes se a economia permanecer em baixa?

Estar preparado profissionalmente requer investimento em educação, cursos, treinamentos, certificações.

Quando falamos em investir, estamos nos referindo primeiro ao tempo, que é igual para todos. Dedicar algumas horas da semana a um aprendizado pode produzir uma diferença significativa na maneira como o mercado de trabalho recebe seu currículo.

Para quem vive a realidade do desemprego, certamente é possível destinar tempo para algum tipo de aprimoramento profissional.

E mesmo para quem está empregado, é essencial encontrar algum tempo para investir em aprimoramento. É o preparo para quando a oportunidade melhor surgir, ou para quando o risco de demissão surgir.

Mas investir também se refere ao lado financeiro. De fato, há qualificações que só estão ao alcance de quem tem recursos financeiros para obtê-las. Mas hoje há também uma oferta crescente de treinamentos grátis, sobretudo na internet.

Assim, vale a pena fazer uma pesquisa, pois a oferta é realmente gigantesca, para as mais variadas qualificações. E um curso online grátis tem a vantagem de poder ser feito nos horários que forem mais convenientes para o aluno.

Conclusão

Talvez se possa argumentar que em determinados aspectos de nossas vidas seja cabível falarmos em sorte no seu sentido místico, mas não é esse o foco do artigo de hoje.

O fato é que em aspectos concretos da nossa vida, como a carreira profissional, faz muito mais sentido investirmos no POMP (preparo, oportunidade, momento e persistência).

https://pt.wikipedia.org/wiki/Sorte

Baixe seu eBook Gratuito

Como Criar Um Negócio

Online Do Absoluto Zero

Se você está começando e não sabe nada, este eBook vai ajudá-lo a criar as bases para começar um negócio online.

100% livre de spam.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!